Notícias

04 de abril

Presidente da Acig participa de reunião sobre ampliação ferroviária em Brasília

O Governo Federal vai ampliar o setor ferroviário brasileiro e Guarapuava será contemplada em um dos projetos. Notícia que o prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, recebeu do diretor-presidente da EPL (Empresa de Planejamento de Logística), Bernardo Figueiredo, em reunião realizada em Brasília, nesta quarta-feira (3), com a participação do prefeito de Apucarana, Beto Preto, o deputado federal Angelo Vanhoni, Eloi Mamcasz, presidente da Acig e o secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Sandro Abdanur. O vice-prefeito de Apucarana, Sebastião Junior, e o ex-presidente do Instituto de Engenharia do Paraná também participaram da reunião.
Segundo a EPL, vinculada ao Ministério dos Transportes, até o final deste semestre, será licitada a empresa que vai determinar o traçado e os estudos de viabilidade do projeto definitivo. Um dos trechos, conforme o projeto federal, sairá de São Paulo, seguindo para o Mato Grosso do Sul e, no Paraná, passará por Guaíra, Cascavel e Guarapuava, chegando ao Porto de Paranaguá. “É uma nova ferrovia ligando toda essa região, uma obra importantíssima para o crescimento local e regional e para que Guarapuava seja ainda mais atraente aos investimentos”, comemora Cesar Filho.
Os novos trechos ferroviários serão muito mais modernos e eficientes. “A ferrovia terá eixos mais largos, garantindo mais agilidade no trajeto, que pode chegar a 80 km por hora. Bem diferente do que hoje acontece na ferrovia que passa por Guarapuava, que trafega a 16 por hora, ou seja, está ultrapassada. Precisamos desse novo investimento para sermos mais competitivos”.
 
Norte-Sul
Durante a reunião na EPL, Cesar Filho e Beto Preto mostraram um estudo no qual um dos traçados da Ferroeste viria de Panorama (SP), passando por Apucarana e Guarapuava, seguindo para Chapecó (SC), até o porto de Rio Grande, no extremo sul do Rio Grande do Sul.  "Nosso propósito é melhorar a eficiência logística do transporte de grãos entre esses quatro estados, além de incentivar o desenvolvimento da região central (Guarapuava, Apucarana e Vele do Ivaí) que possui um dos mais baixos IDHs do Estado”, resume o prefeito de Guarapuava.
Esse trajeto não está incluído no projeto, mas Guarapuava e Apucarana pretendem mobilizar outros municípios para mostrar ao Governo Federal a necessidade e importância econômica e social para essa região paranaense. “É um trabalho de mobilização que vamos fazer para que possamos ter mais este investimento. Com isso, Guarapuava seria sede de um dos principais entroncamentos rodoferroviários do país (Norte-Sul/Leste-Oeste)”, finaliza Cesar Filho.
 

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos que qualquer dúvida sobre os seus dados, você pode entrar em contato com o DPO da Acig, Margarete Freitas – dpo@acig.com.br(42) 3621-5501.