Notícias

13 de maio

Guarapuava é a 6° cidade que mais gerou empregos no Paraná

Município ficou a frente de cidades como Pinhais, Londrina e Foz do Iguaçu

.

Destaque em todo o Paraná, Guarapuava obteve um aumento de mais de 60% na geração de empregos no primeiro trimestre deste ano, de acordo com dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). Ao todo, foram criados 525 novos postos de trabalho, entre admissões e desligamentos, um grande aumento em comparação o ano anterior quando o registro foi de 321 vagas. Em relação a todo o estado, Guarapuava superou as cidades de: Pinhais (487), Londrina (397) e Foz do Iguaçu (309) em geração de empregos. Em todo o Brasil, o saldo totalizou 719.033 novas vagas durante os três primeiro meses de 2024.

.

Setores que mais geraram demanda

.

Em Guarapuava os setores com mais geração em postos de trabalho foram: os serviços, com 225 novas contratações, seguido da indústria, com 114, e o comércio, com 107 novas vagas preenchidas. Dos novos empregos criados, 278 foram ocupados por homens e 247 por mulheres, indicando uma distribuição equilibrada de oportunidades entre os gêneros. O Caged também mostrou uma idade predominante entre os novos contratados, onde mais da metade das novas vagas (332) foram preenchidas por jovens entre 18 e 24 anos.

.

Geração de empregos no Paraná

.

Mais de 70 mil novas vagas foram geradas no estado, todas com carteira assinada, ficando atrás apenas de São Paulo (213.503) e Minas Gerais (88.359), que são os estados mais populosos. Na comparação com os demais estados do Sul, o Paraná gerou 3 mil empregos a mais do que Santa Catarina (66.618) e mais de 13 mil acima do Rio Grande do Sul (56.206). Foram 538.141 contratações contra 468.523 desligamentos no período, um avanço de 2,3%. Em São Paulo e Minas Gerais, essa diferença foi de 1,5% e 1,9%, respectivamente.

.

Mais da metade dos empregos abertos no trimestre veio do setor de serviços, que somou 37.985 novas vagas no período. Destaque para os serviços de informação, comunicação, atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas, segmento que sozinho respondeu por 20.070 vagas. Os outros setores da economia também apresentaram crescimento no trimestre. A indústria teve uma boa colocação, com a abertura de 17.008 postos entre janeiro e março. Em seguida, a construção, com a criação de 7.777 vagas, o comércio com 5.183 e a agropecuária com 1.667.

.

Com informações da Faciap

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos que qualquer dúvida sobre os seus dados, você pode entrar em contato com o DPO da Acig, Margarete Freitas – dpo@acig.com.br(42) 3621-5501.