Notícias

21 de março

Empresários se mobilizam para acompanhar processo de impeachment e cobrar agilidade dos deputados

Fonte: Assessoria Faciap

Empresários das associações comerciais do Paraná, ligadas à Faciap, Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná, vão pressionar os parlamentares a dar mais agilidade ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no Congresso Nacional. “Estamos acompanhando o processo de impeachment de perto”, afirma o presidente da Faciap, Guido Bresolin Junior. “A Faciap está incentivando que o sistema utilize todas as formas de pressão”.

Os empresários vão enviar cartas aos deputados, e haverá outdoors nas cidades do estado. Além disso, a classe vai marcar reuniões com deputados e suas bases.

 Em Londrina, por exemplo, a ACIL, associação comercial do município, convocou uma reunião nesta sexta-feira (18), na sede da entidade, para discutir detalhes de uma grande mobilização empresarial pelo impeachment no dia 22 de março na região. A ação foi batizada de Movimento Fecha Londrina.

 Já em Cascavel, entidades, entra elas a ACIC, associação comercial do município, realizam manifestações todos os dias durante a noite em frente a Catedral. Nesta quinta-feira (17), mais de duas mil pessoas compareceram. Além disso, 22 entidades de Cascavel, entre elas a ACIC, assinaram duas cartas públicas. Uma em apoio a Polícia Federal, pela autonomia da corporação, e a outra contra toda forma de corrupção e a favor das investigações do Ministério Público Federal. “Ações como essas de Cascavel e Londrina devem ser replicadas”, na opinião do presidente da Faciap.

 “O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, disse nesta quinta que 45 dias é um prazo razoável para concluir toda a tramitação do processo de impeachment na Casa. A preocupação é que esse prazo não fique apenas em discurso, mas seja cumprido”, diz Guido Bresolin Junior. “O primeiro passo foi dado, com a criação da comissão especial. Agora, é preciso agilidade”.

Depois de notificada, a presidente da República terá prazo de dez sessões para se manifestar. Feita a manifestação da defesa, a comissão terá prazo de cinco sessões para votar o relatório final. Para Guido Bresolin Junior, o trabalho no Congresso deve ser concentrado, para que não ocorram atrasos. “Devem ser realizadas sessões plenárias todos os dias da semana para que esse processo tenha velocidade”, diz o presidente da Faciap.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos que qualquer dúvida sobre os seus dados, você pode entrar em contato com o DPO da Acig, Margarete Freitas – dpo@acig.com.br(42) 3621-5501.