Notícias

21 de janeiro

Em pesquisa realizada pela Acig, 61% dos entrevistados avaliaram as vendas do Natal 2015 como boas ou excelentes

Entre os dias 07 de 12 de Janeiro a Associação Comercial e Empresarial de Guarapuava realizou uma pesquisa sobre as vendas do Natal em 2015. Foram consultados 100 estabelecimentos comerciais entre associados e não associados à entidade.

Apesar do momento de crise enfrentado em todo Brasil, 61% dos empresários avaliaram as vendas de Natal como boas ou excelentes. Neste cenário, 58% das empresas venderam igual ou mais do que em 2014 e 37% afirmaram ter vendido menos. Os cartões de crédito ou débito foram as formas mais utilizadas de pagamento pelos clientes, sendo usados em 69% das transações. Os itens de confecções aparecem no topo da lista dos mais consumidos, correspondendo a 35% das vendas. O período de maior movimento nas lojas aconteceu dos dias 20 a 24 de dezembro.

Um fator que chamou a atenção foi a contratação de funcionários temporários. Conhecida como uma data que oferece muitas oportunidades para quem está fora do mercado de trabalho ou busca uma renda adicional, a criação de novas vagas para o Natal ficou aquém do esperado. Apenas 21% das empresas que participaram da pesquisa realizaram a contratação de temporários.

Pensando em valorizar sua clientela, 82% das empresas entrevistadas afirmaram ter participado ou promovido alguma promoção, seja através do sorteio de brindes ou da concessão de descontos nas compras. E as redes sociais parecem ter se tornado a maneira preferida dos lojistas para se chegar até o cliente: 31% das lojas utilizaram Facebook, Instagram, entre outras, como forma de publicidade. Na sequência, as rádios FM aparecem como segundo meio mais usado para as propagandas.

 Outro ponto importante foi a movimentação de clientes de outros municípios, já que 84% dos entrevistados disse ter recebido consumidores de fora. Pinhão, Curitiba, Candói, Pitanga, Prudentópolis e Turvo foram as cidades mais citadas pelos lojistas, o que reafirma o posto de Guarapuava como polo regional.

Para 2016, o comerciante guarapuavano se mostra otimista. Entre os entrevistados, 80% afirmou esperar que este ano seja melhor do que 2015.

Acesse a pesquisa completa pelo link.